topo3 sem foto jose ricardo adam advogado.png

Atropelei uma Pessoa

Atropelei uma pessoa, mas prestei socorro. O que acontece agora?


Infelizmente, após se envolver em um acidente os problemas não param por ali para o motorista. Atropelar e prestar socorro não quer dizer que está tudo resolvido entre vítima e o condutor.


Óbvio que é de extrema importância que o motorista preste socorro quando o acidente envolve vidas. É importante não só para ele que deixa de ser livrar de uma acusação de homicídio culposo, como a prestação de socorro pode salvar a vida daquelas pessoas, dependendo do nível de gravidade do acidente.


De qualquer forma, o motorista cumpriu seu dever de socorrer a pessoa, e agora? Bom, a primeira coisa que o motorista deve fazer depois de se envolver em um acidente - depois de prestar socorro a vítima - é procurar a delegacia mais próxima e registrar um B.O (Boletim de Ocorrência) referente ao acidente.


Depois de registrar o ocorrido, é bem provável que o motorista fique responsável pelo gastos da(s) vítimas no hospital e com o próprio veículo.


E mesmo ele se responsabilizando com os gastos e os cuidados para com a vítima, ela própria ou parentes podem entrar com um processo por danos morais, onde a vítima pode pedir um valor referente a não só os gastos hospitalares, como perdas materiais ou até algo mais sério, como a período que ela tenha que ficar afastada do trabalho, entre outras coisas.


Por isso que é importante, independente se foi o culpado ou não do acidente, em prestar socorro a vítima e já deixar seu advogado a par da situação. Pois, mesmo tendo dado todo o socorro possível a vítima, ela ainda pode pedir indenização pelos danos pessoais e materiais.